Blogue

6 formas dos miúdos largarem os Gadgets

É importante socializar.

Os pais sabem exatamente o poder que a tecnologia tem sobre os bebés e os miúdos.
Às vezes, a única forma de pararem de chorar e acalmá-los é colocar-lhes um dos gadgets à frente deles e fazer com que assistam a um vídeo no youtube ou até no caso dos mais velhos a jogar. E os pais acreditam que finalmente podem relaxar um pouco, porque criar um filho pode ser extremamente exaustivo.
No entanto, com o passar do tempo, esse hábito pode fazer com que as crianças desenvolvam algum vício nestes equipamentos. É um fato que a tecnologia pode ajudar as crianças a desenvolver as suas capacidades e torná-las mais preparadas para aprender novas habilidades. Ainda assim, pode ter um efeito negativo na sua sociabilidade e saúde mental, por exemplo.
Por essa razão e como em tudo na vida, o equilíbrio é o mais importante. Aqui estão seis formas de tirar os miúdos dos dispositivos e limitar o tempo em frente aos gadgets.

1. Dar o exemplo

Não devem usar o smartphone na mesa de jantar ou quando a família está a ver um filme. Há tempo para tudo e é importante não se distraírem enquanto passam bons momentos juntos.

2. Fazer algumas regras rígidas

As regras são importantes por isso mesmo não tenha medo que os seus filhos fiquem espantados com essa posição autoritária. Depois de algum tempo acabarão por entender a importância desses limites.

3. Atividades alternativas

As crianças precisam ter vários interesses. E quanto mais estimulantes, melhor!
Aqui estão algumas dicas:
Livros: Se os seus filhos afirmam que não gostam de ler, é porque ainda não encontraram o tipo certo de livros. Por isso, leve-os a uma livraria ou biblioteca e deixe-os explorar as estantes vão adorar de certeza.
Filmes: Há imensos e incríveis filmes de animação que irão entreter toda a família, por isso, que tal ter uma noite de cinema? E claro com direito a pipocas. É uma ótima forma de lhe mostrar filmes irónicos de todos os tempos, como o Rei Leão ou o Tom Story, por exemplo.
Cozinhar: Coloque os seus filhos na cozinha e ensine-os a cozinhar. De forma segura, claro! Pequenas tarefas como bater os ovos, pesar os ingredientes ou mexer é uma atividade divertida e educativa. O único problema vai ser limpar a cozinha no final.

4. Incentive os seus filhos a praticar desporto

Além de manter os miúdos fisicamente ativas, os desportos são uma forma divertida de ajudá-los a crescer pessoal e emocionalmente. E Porquê?
Permitem que as crianças desenvolvam traços de caráter importantes e façam amizades novas e significativas ao longo do caminho. No desporto não há lugar para religião ou raça e as crianças aprendem a respeitar as regras, colegas, treinadores e adversários. Também aprendem a como lidar com o fracasso e como se superar para alcançar o sucesso.
Existem muitas equipas ou desportos individuais que são ótimos para os miúdos. Incentive os seus filhos a experimentar alguns desportos diferentes, e eles certamente vão adorar.

5. Arranje um animal de estimação

Criar laços emocionais de valor incalculável com animais de estimação. Os miúdos que crescem com um animal de estimação tendem a passar mais tempo ao ar livre e são menos propensas a sentirem-se ansiosas ou solitárias.
Seja qual for o animal que escolha garanta que os seus filhos são capazes de dar todo o amor, paciência, tempo e cuidados que um animal de estimação exige. É uma decisão que irá mudar a sua vida e rotina por isso não deve ser tomada de forma impulsiva.

6. Controle as Redes Sociais dos seus filhos

Nos últimos anos, os pais têm lidado com um novo dilema: com que idade as crianças devem ter permissão para criar uma conta nas redes sociais?
Não há uma resposta certa para esta pergunta, pois depende muito da personalidade e maturidade da criança. Por isso, cabe a si decidir. No entanto, quando a hora chegar, é importante ter uma conversa com eles e explicar os perigos das redes sociais e como podem ser viciantes. Também lhe deve dizer que irá controlar todas as atividades on-line para ter a certeza que estão seguras. A comunicação saudável é a base de qualquer ótimo relacionamento entre pais e filhos, por isso mais vale ser sincero.

Sara Mousaco Curado – Professora

Partilhe este post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email